Aparecida de Fátima Camilo dos Santos

Transplante de Fígado

… Em fevereiro de 2016, no carnaval, comecei a passar mal e fui internada. Fiquei muito inchada, minha pele escureceu, ficou muito grossa, meus cabelos caíram, minha pele saiu e veio outra, no corpo todo. Não sabia quem eu era. Foram meses de quase morte. Tive delírios, não conseguia nem beber água, veio a sonda, transfusões de sangue, a vida por um fio.

Em maio, os médicos falaram que não tinha mais o que fazer, só um transplante de fígado; estava com hepatite fulminante medicamentosa.

Estava com 30% de chance de viver.

Deus teve piedade e o fígado chegou. Infelizmente, a minha vida dependia da morte do doador.

Foram seis meses internada, de sofrimento para mim, minha família e minhas filhas.

Fui transplantada, no dia 15 de maio de 2016.

Tive que aprender a andar, comer, falar. Agradeço a Deus por tudo que passei, acredito que foi necessário, agradeço a minha família, minhas filhas, à família do doador. Rezo muito por todos e pela alma do meu doador. Ele se foi e deixou a vida de presente para mim.

Hoje, carrego essa frase: “Foi preciso quase morrer para sobreviver.”

Aparecida de Fátima Camilo dos Santos, 59 anos.

Fui transplantada no Hospital Felício Rocho, BH, MG

Sou de Sete Lagoas, MG.

 

18 de março de 2021